Seguidores

Entenda a Diferença entre Saúde Alternativa e Saúde Integrativa



Entenda a Diferença entre Saúde Alternativa e Saúde integrativa

Antes de falar de cada uma delas, quero trazer dois olhares sobre cuidados da saúde: O olhar através da saúde alternativa e o olhar através da saúde integrativa. 

E eu não estou aqui para falar de certo ou errado. Quero trazer o olhar para a pessoa como um ser integral e individual, e desse modo a avaliação do momento em que cada pessoa se encontra deve ser bem avaliado pelo profissional para indicar o melhor acompanhamento visando a saúde e evitando negligências nos resultados.

Chama-se saúde alternativa quando se usam práticas no lugar dos tratamentos convencionais (quimioterapia, radioterapia, etc). Ou quando as práticas não estão comprovadas cientificamente. Existem praticas não comprovadas cientificamente que podem trazer resultados excelentes conforme o momento da pessoa, por isso avaliar antes de indicar é sábio.

 

Já na saúde integrativa, propõe-se uma parceria, uma interdisciplinaridade do Profissional Médico ou Terapeuta com o cliente para a manutenção da saúde como um todo. A interdisciplinaridade pode ser definida como uma tentativa de propor a interação entre conhecimento racional e o conhecimento sensível, através da relação entre saberes diferentes, mas que são fundamentais para o sentido da vida.


O equilíbrio corpo-mente-emoção é levado em conta, e fatores individuais como a fé(crenças), empatia, a autonomia do indivíduo dentro do seu ambiente familiar e social são levados em conta.


A pessoa deixa de ser vista através da doença e passa a ser vista como uma pessoa integral, uma pessoa completa, que necessita de tratamentos tanto com a medicina tradicional como o apoio de diversos profissionais e desse modo, se beneficia de terapias como meditação, Aura master, Fitoterapia, etc.

 

A grande diferença entre as terapias convencionais e as terapias não convencionais é que as convencionais trabalham a partir do diagnóstico, de forma pontual ou isolada e o foco é na doença. Já as terapias não convencionais, tem como foco a pessoa como um todo: corpo, mente e consciência (origem da causa) e o objetivo é ajudar o cliente a melhorar a qualidade de vida e chegar ao equilíbrio físico, emocional e energético.

 


Descubra a Diferença entre Terapia Alternativa, Terapia Complementar, Terapia Holística e Terapia Integrativa!

 

Terapias alternativas do conceito alternativo, uma coisa ou outra, são os métodos de tratamento que fogem do conhecimento da medicina tradicional e das modalidades reconhecidas pela ciência. Descreve os tratamentos não convencionais utilizados no lugar de uma terapia tradicional.

 

Terapia Complementar é o uso de uma abordagem não convencional em conjunto a uma abordagem convencional, dando complemento aos tratamentos convencionais. Busca um diálogo entre tratamentos convencionais e não convencionais. Exemplo um ortopedista que sugere ao seu paciente um tratamento complementar com um analista corporal. Ou um ginecologista que sugere um tratamento complementar com meditações e respirações.

 

Terapia Integrativa refere-se também ao uso de uma abordagem não convencional em conjunto com as abordagens convencionais, de forma integrada. Isto é, o tratamento integrativo também é visto como um tratamento principal, pois se busca olhar a pessoa de modo mais amplo. Essas terapias integram-se e colaboram com os procedimentos médicos já utilizados, sendo consideradas para gerar maior equilíbrio físico e emocional prevenindo doenças ou ajudando a pessoa responder melhor aos tratamentos propostos. Exemplos: um psicólogo que integra técnicas de respiração/ mindfullnes ou um fisioterapeuta que integra a Terapia Aura Master.


Atualmente no Brasil temos 29 Terapias Integrativas incluídas no SUS – Sistema Único de Saúde, mas além delas temos muitas outras terapias integrativas tão valiosas quanto e tudo será uma questão de tempo e evolução do entendimento para que cada vez mais terapias façam parte deste sistema.

A utilização destas terapias virá associada a uma mudança de paradigma, se fará necessário uma nova orientação as crenças, as práticas e experiências em relação a saúde.

 

Terapia Holística também integra e complementa os tratamentos convencionais, mas além de buscar tratar as áreas físico e emocional, também levará em consideração a parte energética, espiritual e social, tratando a pessoa de forma completa. Quando se fala em espiritual não se refere a religião ou dogma, mas sim a própria espiritualidade e consciência energética divina que existe em cada pessoa (a energia que da vida a matéria – corpo).

 

União do Terapeuta aos Tratamentos convencionais de saúde

Com o início da inclusão das terapias integrativas ao SUS, iniciou-se a passos de formiguinha uma nova conscientização da importância do Terapeuta aos Tratamentos convencionais. Exemplo: as mulheres tem seu ginecologista e quantas tem também seu Terapeuta?

Muitas vezes, as pessoas deixam de conversar com seus médicos sobre o uso dessas terapias, por acreditar que o médico não acredita ou não aceitaria a terapia e talvez isso até aconteça por ele desconhecer a medicina integrativa e desconhecer estas áreas que são fora da sua especialização de Profissional de saúde e isto não torna o profissional da saúde menos eficiente, apenas desconhecedor da evolução dos tratamentos Terapêuticos, que inclui as terapias como parte a integrar os cuidados da pessoa como um ser humano completo. 

Com a medicina integrativa aproxima-se a relação profissional - cliente e mostra-se que o PRINCIPAL é o diálogo, a escuta e a humanização desse convívio.


Esse é o caminho para o sucesso de um tratamento que olha para o ser humano, como um ser completo.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Conexões que Transformam - Explorando a Importância da Conexão Intrapessoal, Interpessoal e Espiritual na sua Vida?

O Segredo para uma vida feliz e realizada está no espelho

Compreenda Porque Todos Nós Deveríamos fazer Terapia